Categoria :Gerenciamento

Autoconhecimento Carreira Empreendedorismo Gerenciamento Liderança e Pessoas O Monge e O Executivo

Como a liderança servidora pode motivar seus funcionários

Businessman superhero fly pass his competitor. Business competition concept

A figura do líder esteve durante muito tempo associada a uma pessoa altiva, enérgica, habituada a dar ordens e detentora de toda a sabedoria. Etimologicamente, a palavra “líder” tem muitos significados, como “guia” — derivação de “leaden” ou “guiar”, em inglês arcaico, ou “o que vai na frente”, de origem celta.

Os primeiros estudos sobre liderança na história da humanidade trouxeram o líder como uma pessoa que mostrava o caminho a ser seguido: na caça, nas guerras ou na busca por novas terras. Na Mesopotâmia, em 4.000 a.C, já apareciam os primeiros registros oficiais sobre líderes que coordenavam povos para que aprendessem a viver em conjunto.

No mundo dos negócios, a personificação do líder passou a se concentrar na figura do chefe. Detentor do poder e temido por todos. No entanto, essa imagem já não é bem-vista pelo mercado, que necessita de pessoas capazes de transformar o meio em que vivem e motivar pessoas pelo seu exemplo.

E dessa necessidade nasceu um conceito que vem tomando conta das empresas e é a base do livro O Monge e o Executivo – Uma História sobre a Essência da Liderança: a liderança servidora.

A obra, escrita por James Hunter, se transformou numa “bíblia” para o mundo dos negócios, graças às suas lições sobre a importância de servir para liderar. Mas, na prática, o que esse conceito significa? Confira a seguir!

Continue Lendo
Carreira Gerenciamento Liderança e Pessoas

Como liderar uma equipe pela primeira vez?

Cheerful young businesswoman pointing at whiteboard and explaining strategy. Confident business coach presenting project to staff. Colleagues listening to presenter. Business meeting concept

A conjuntura econômica tem levado corporações a renovar suas lideranças, trocando veteranos por jovens da Geração Y (nascidos em meados dos anos 1980), conforme apontava, em 2015, a especialista em RH Eline Kullock.

A razão, no caso, seria orçamentária. Mas esse não é único motivo a explicar a tendência. Há também empresas que têm crescido e apostam em novos perfis de gerências e formas de liderar.

E, de repente, no fluxo dessa onda, você está prestes a se tornar um dos jovens líderes — mais um da Geração Y em posição de comando. Essa é uma grande oportunidade não só para ampliar as possibilidades de exercitar suas competências, mas também de ter uma participação mais ativa nos rumos da empresa em que trabalha.

Vários desafios, porém, vêm junto com o “pacote” da promoção, principalmente quando sua experiência é a de liderar uma equipe pela primeira vez. Afinal, sempre há outros funcionários aspirando à mesma vaga, o que pode resultar em ciúme.

Há também aqueles mais velhos que podem não se sentir confortáveis em lidar com alguém mais jovem em cargo de chefia. Ao lado disso, você pode se sentir inseguro diante das expectativas, reais ou imaginadas, da empresa.

Continue Lendo
1 4 5 6