Autoconhecimento Carreira Comportamento Gerenciamento Liderança e Pessoas

Líder: você sabe o que seus colaboradores esperam de você?

Group of friendly businesspeople with male leader in front

O universo corporativo reconhece os impactos causados pelo estilo de gestão adotado em relação à performance e à motivação das equipes. E esses impactos são facilmente percebidos em indicadores importantes, como taxas de rotatividade e absenteísmo, incidência de falhas, despesas operacionais e satisfação do cliente. Consequentemente, alcança o faturamento da operação. A verdade é que uma gestão eficiente não deve ser baseada apenas na visão técnica e estratégica sobre processos e recursos. Precisa considerar também práticas relacionadas ao capital humano.

E dentre essas práticas estão as inciativas direcionadas à atração e à retenção de talentos, ao desenvolvimento dos profissionais, ao gerenciamento do conhecimento e à conquista de altos índices de engajamento e produtividade. Para conduzir essa gestão, é essencial contar com um verdadeiro líder, capaz de incentivar, inspirar e potencializar as habilidades de sua equipe. Mas é preciso compreender, antes de mais nada, que liderar é um processo de doação e de entrega. Liderar é servir.

Pois essa é exatamente a abordagem do livro O monge e o executivo: uma história sobre a essência da liderança, que trata dos conceitos de liderança servidora. O líder servidor adota uma postura positiva e próxima no dia a dia, demonstrando otimismo, entusiasmo, empatia e gentiliza. Assim, é capaz de levar uma gestão mais humanizada e com menos barreiras hierárquicas, auxiliando a equipe a se desenvolver pessoal e profissionalmente. Como a liderança servidora atende a boa parte dos anseios dos colaboradores em relação a seu líder, vem ganhando cada vez mais espaço, principalmente dentro de organizações que acreditam que os bons resultados só são obtidos investindo-se no capital humano. Que tal conhecer quais são essas expectativas e aprender a agir de acordo?

Ambiente de trabalho produtivo e agregador

A qualidade do ambiente de trabalho sempre exerce grande influência sobre a motivação e o desempenho das equipes. E é mais que natural que os profissionais valorizem os relacionamentos saudáveis, a colaboração e a participação. Para tanto, o líder deve desenvolver o equilíbrio emocional, aprender a lidar com suas emoções e também com as de seus liderados. Maturidade, paciência, imparcialidade e autoconfiança são fundamentais, bem como o bom humor, a humildade e a resiliência.

Gestão transparente e coerente

Uma gestão coerente e ética está entre os principais anseios dos profissionais hoje em dia. A transparência, a honestidade e o alinhamento entre discursos, ações e decisões fortalecem a credibilidade do líder. Por isso é tão importante liderar pelo exemplo, reforçando os valores corporativos e adotando a meritocracia. E nesse contexto está também a comunicação entre gestores e suas equipes, que devem adotar o compartilhamento de informações e conhecimento como parte de sua rotina.

Direção, propósito e foco

As equipes também esperam que o líder seja capaz de manter o foco, direcionar os esforços e indicar os caminhos e atalhos para o alcance das metas. Nesse quesito entram a capacidade de esclarecer razões e fortalecer propósitos, estabelecer prioridades, analisar urgências e demandas, aproveitar o potencial e o know-how de cada profissional, além transformar desafios em oportunidades para reforçar o entusiasmo e o engajamento de todos.

Incentivo ao aprendizado

Os colaboradores também buscam o aprendizado por meio de programas de treinamento bem estruturados e alinhados às demandas da empresa. É preciso lembrar que, para serem realmente efetivos, esses programas devem considerar as aptidões, preferências e deficiências de cada membro da equipe, garantindo assim a elaboração de um plano de desenvolvimento personalizado. Essa prática reforça a valorização do profissional. E vale ressaltar que o feedback também faz parte desse conjunto. Por meio de conversas estruturadas e francas, é possível elogiar desempenhos diferenciados, mas também corrigir eventuais desvios.

Respeito ao indivíduo

O respeito é um dos pilares da boa liderança. Afinal, é essencial compreender e valorizar as diferenças, incentivando a complementariedade e a heterogeneidade das equipes. Nesse caso, o líder deve observar e agir rapidamente a qualquer sinal de conflito, preconceito, discriminação ou assédio. A tolerância, a flexibilidade, a adaptabilidade e a troca de experiências e ideias devem ser praticadas sempre.

Oportunidades de crescimento

Outro ponto importante diz respeito às oportunidades de crescimento dentro da empresa. Em relação a isso, o líder precisa reconhecer os talentos e os potenciais de liderança, para então planejar o desenvolvimento desses profissionais. Já que um líder prepara seus sucessores, deve contar com um plano de carreira corporativo adequado, não concorda?

Tarefas desafiadoras e interessantes

Profissionais talentosos procuram tarefas desafiadoras e interessantes, que lhes permitam explorar todas as suas habilidades e de preferência agreguem conhecimentos. Além disso, desejam autonomia e reconhecimento. Nesse cenário, novamente cabe ao líder confiar em sua equipe, delegar, orientar e ensinar, sempre com a intenção de promover o crescimento profissional.

Remuneração justa

A remuneração é sempre um fator importante e, de certa forma, reflete o valor do profissional para a empresa. Por isso, é preciso atentar para a atratividade da política salarial, para as classificações de senioridade e para a criação de sistemas de recompensa, muito utilizados nas gestões mais inovadoras. Assim é possível remunerar de forma justa e, ainda, incentivar o desempenho e o aprendizado.

Segurança e apoio

Outra expectativa comum dos profissionais está em encontrar no seu líder a segurança e o apoio necessários, principalmente em momentos difíceis. Diante de um mercado em constante transformação, esse líder precisa conduzir a equipe para a mudança, impulsionando e encorajando a adoção de novas posturas e o desenvolvimento de diferentes competências. Especialmente em tempos de crise, essa expectativa fica ainda mais evidente, pois o ambiente é tomado pela incerteza e pela preocupação. Assim, mais uma vez, o líder deve administrar essas emoções, lançando mão do diálogo sincero.

Equilíbrio e bem-estar

Em muitas empresas, é comum perceber equipes sobrecarregadas e um excesso de horas extras. Pois essa condição não é nada produtiva e gera estresse, cansaço e irritação. Lembre-se: todos procuram o equilíbrio entre vida pessoal e profissional. Dessa forma, o líder precisa enxergar essas situações e buscar soluções para o bem-estar da equipe. A redistribuição de tarefas e a realocação de recursos costumam ser boas alternativas. Alguns benefícios corporativos também podem ser interessantes, como parcerias com academias, assessorias esportivas, descontos em restaurantes e livrarias.

Diante de todas essas expectativas, fica fácil perceber a importância de uma liderança humanizada e servidora, de acordo com os preceitos d’O monge e o executivo. Somente um líder servidor é capaz de atender a todas essas demandas de forma efetiva, motivando e engajando seus liderados. E equipes motivadas e engajadas são responsáveis por resultados verdadeiramente incríveis, garantindo a produtividade, a competitividade e o sucesso dos negócios.

E como mostrar para a equipe quais são suas expectativas? Leia também nosso post sobre a teoria da expectativa, que ensina a mostrar para os colaboradores o que você espera deles!

Deixe seus comentários abaixo

Xando Natsume
Xando Natsume
Gerar conteúdo de valor é a proposta desse blog. Queremos contribuir para o seu crescimento e transformação da sua vida pessoal e profissional, explorando temas e assuntos relevantes para mudança de comportamento e carreira.
Você também pode ler
43818-lider-de-sucesso-x-coisas-que-voce-precisa-saber-para-otimizar-sua-gestao
Líder de sucesso: 6 coisas que você precisa saber para otimizar sua gestão
51758-por-que-e-importante-escolher-o-treinamento-certo-para-a-sua-carreira
Por que é importante escolher o treinamento certo para a sua carreira?