Liderança e Pessoas

Liderança autocrática, liberal e democrática: qual é a diferença?

lideranca-autocratica-liberal-e-democratica-qual-e-a-diferenca27316

Na área de gestão, é comum ouvir falar em liderança autocrática, liberal e democrática. Os três estilos de liderar estão presentes nas organizações e, em alguns casos, podem até ser utilizados por uma só pessoa.

Com vantagens e desvantagens, essas três formas de liderança geram consequências distintas para as companhias e para os subordinados. Confira, no post de hoje, as definições de cada modelo de ser líder e as principais diferenças entre os três estilos.

Características da liderança autocrática

O líder autocrático é marcadamente centralizador. Ele prefere tomar todas as decisões relativas às estratégias da empresa e, via de regra, não aceita conselhos de membros da equipe. Em algumas situações, esse tipo de líder manda até na maneira como o subordinado realiza uma tarefa operacional.

Por não ter confiança no grupo, o líder autocrático exerce um controle exagerado. Alguns autores chegam a associar a figura desse líder à do chefe autoritário. Afinal, muitas vezes a liderança autocrática é exercida pelo proprietário do negócio. Como ele acredita que o próprio jeito de fazer as tarefas e de tomar decisões é o certo, não abre espaço para discussões.

Geralmente, o líder autocrático é mais temido do que respeitado. Por isso, é comum haver conflitos entre os subordinados, o que prejudica o clima organizacional. É bem verdade que esse tipo de líder consegue que a equipe produza bastante e, em alguns casos, até com boa qualidade. O problema é que há um custo implícito para a empresa que utiliza a liderança autocrática.

O líder autocrático consegue ter êxito em situações de mercado específicas, como em um contexto de crise econômica, em que há maior concorrência por vagas de emprego, e quando a companhia é vista como o topo para determinada carreira. Nessas condições, o profissional fica “preso” ao cargo por uma necessidade.

Caso contrário, em situações de livre escolha dos trabalhadores, é comum haver elevado nível de turnover (diferença entre admissões e saídas de colaboradores) nas empresas que possuem liderança autocrática. Afinal, profissionais talentosos tendem a migrar para organizações que possuem melhores condições de trabalho.

Características da liderança liberal

De certa forma, a liderança liberal ou lasseiz-faire é o oposto da liderança autocrática, já que o líder liberal é conhecido por dar autonomia de decisão para os membros da equipe. Geralmente, ele só se posiciona quando é questionado pelo grupo. Ainda assim, se ficar “em cima do muro”, a falta de firmeza demonstrada por essa atitude pode gerar desagregação no grupo.

Como não há uma coordenação efetiva dos trabalhos, os subordinados podem ficar dispersos e, com isso, as entregas não serem feitas no tempo combinado. A qualidade das tarefas também pode ficar prejudicada, já que cada colaborador pode querer realizar as atividades do jeito que mais prefere. Além disso, as regras da empresa podem deixar de ser cumpridas.

Dessa forma, por mais que a liderança liberal até agrade alguns profissionais, ela tende a atrapalhar o desempenho geral da companhia. Sem contar que, com a omissão do líder, ele pode passar a ser desrespeitado pelos membros da equipe. No fim das contas, a organização pode perder vantagens competitivas e se tornar mais vulnerável aos ataques da concorrência.

Características da liderança democrática

O líder democrático atua como mediador de alguns processos e busca aliar os interesses da organização com os anseios dos subordinados. Esse tipo de líder conhece os membros da equipe, busca ouvi-los e motivá-los, além de promover a integração do grupo. Logo, a proximidade com a equipe é uma das características de quem exerce a liderança democrática. Sem dúvida, essa postura requer certo desprendimento do líder em relação ao cargo que ocupa.

Esse tipo de líder também procura solucionar os problemas do trabalho em parceria com os liderados. Dessa forma, ele passa a conquistar a simpatia e o engajamento dos colaboradores. Diferentemente do chefe autoritário, o líder democrático é respeitado e admirado espontaneamente pelos membros da equipe. Pela força do exemplo, esse tipo de líder conquista o apoio dos colaboradores e, portanto, não precisa gritar ou ordenar, mas apenas pedir para que algo seja feito.

A presença de uma liderança democrática favorece um clima organizacional sadio, ou seja, com menos atritos e competições predatórias, já que todos têm espaço para expor as próprias opiniões. Um possível problema desse tipo de liderança é que ela pode atrasar algumas tomadas de decisões, já que o processo democrático de escolha pode ser um pouco lento. Ainda assim, com a ajuda da tecnologia, é possível fazer uma votação ou uma coleta de opiniões mais rápidas.

Diferenças no estilo de liderar

Como você pôde perceber, cada estilo de liderança possui características bem específicas. Isso não significa que uma única pessoa não possa incorporar comportamentos dos três modelos, no entanto. Na liderança situacional, por exemplo, o líder adapta a própria atitude conforme o grau de dificuldade da tarefa, o nível de conhecimento do subordinado e o contexto da atividade. Ainda assim, adaptar o estilo de liderança conforme a situação requer certo treinamento do profissional.

Entre a liderança autocrática, a liderança liberal e a liderança democrática, o terceiro tipo é o que mais proporciona uma comunicação igualitária e horizontal. Embora o líder democrático possa ser visto como alguém com “menos poder”, na verdade, ele colhe mais sugestões de melhoria dos colaboradores e, com isso, favorece saltos de produtividade e de qualidade da empresa. Ao se mostrar aberto a inovações, o líder democrático permite que haja mais participação dos membros da equipe nas decisões sobre os rumos da empresa.

O líder autocrático, por se manter fechado em si mesmo e por acreditar que as opiniões dos liderados não valem, pode dificultar o desenvolvimento da empresa. Afinal, se esse líder não busca evoluir profissionalmente, pode medir a situação do mercado em que atua pelo saber que dispõe. Logo, se o líder autocrático não se recicla, pode ver os concorrentes ultrapassarem a empresa que lidera.

Já o liberal, por não se envolver nas escolhas da organização, pode também impedir o crescimento do negócio, visto que os liderados sozinhos não terão o poder de guiar os rumos da organização.

E então? O que achou das diferenças entre as maneiras de liderar uma equipe? Quer receber mais dicas sobre gestão e liderança? Então, assine nossa newsletter e não perca as nossas novidades!

Deixe seus comentários abaixo

Xando Natsume
Xando Natsume
Gerar conteúdo de valor é a proposta desse blog. Queremos contribuir para o seu crescimento e transformação da sua vida pessoal e profissional, explorando temas e assuntos relevantes para mudança de comportamento e carreira.
Você também pode ler
diferença entre líder e chefe
Entenda a diferença entre o líder e o chefe
46844-gestao-de-conhecimento-6-dicas-para-aplicar-em-sua-empresa
Gestão de conhecimento: 6 dicas para aplicar em sua empresa