Liderança e Pessoas

Saiba como resolver conflitos no trabalho entre membros de equipes

conflito

Subestimar o tamanho do prejuízo que pode ser causado por conflitos no trabalho é um erro grave comumente cometido por gestores de quaisquer empresas. A verdade é que, na prática, uma ocorrência que começa como uma mera divergência de pontos de vista, caso não seja devidamente abordada, pode evoluir para discussões agressivas e diferenças irreconciliáveis. E o pior é que essas situações podem, muitas vezes, acabar afetando outros integrantes da equipe, contaminando assim todo o ambiente.

É preciso entender, de uma vez por todas, que conflitos mal resolvidos ou simplesmente varridos para debaixo do tapete produzem danos cumulativos, que acabam minando o desempenho dos profissionais envolvidos. Aí não demora para surgirem atrasos nos projetos e até pequenos atos de sabotagem que, em muitas ocasiões, comprometem seriamente os resultados do negócio.

Muito provavelmente, todo líder já enfrentou casos desse tipo. E nem é preciso ter muita sensibilidade para perceber os problemas. Colaboradores e funcionários contrariados costumam demonstrar sua insatisfação, mesmo que involuntariamente, por meio de sinais. A linguagem corporal relativa à famosa cara amarrada, por exemplo, é tiro e queda. Há também os que passam a falar pouco, introvertendo-se, e os que não fazem a menor questão de esconder sua frustração, exigindo medidas reparatórias urgentes do gestor.

De uma forma ou de outra, o pior a fazer nessas horas é se esconder. Mas, afinal de contas, que postura o líder precisa assumir para resolver embates no trabalho entre membros de equipes? Pois é o que você vai descobrir agora! Então acompanhe:

O papel do líder em meio a conflitos no trabalho

O que se espera da liderança ao mediar conflitos de trabalho é que ela mantenha uma postura firme. O primeiro passo consiste em mostrar que está ciente de tudo e não pretende ignorar a questão. Isso porque, quando as partes envolvidas na disputa percebem que o gestor prefere fingir que nada aconteceu, ele mesmo acaba saindo arranhado do episódio, com a autoridade e o respeito enfraquecidos perante os colaboradores. Lembre-se, afinal, de que um líder sem opinião é um líder fraco em qualquer circunstância.

O líder deve compreender que toda falta de harmonia no ambiente de trabalho tem um motivo, por mais que seja algo pouco razoável, fútil ou mesmo fruto de mal-entendidos e falhas de comunicação. É seu papel, portanto, analisar o contexto e buscar explicações para o que vem ocorrendo, prestando atenção aos sinais que as pessoas dão ao longo do caminho. Trocas de ironias cada vez mais frequentes, e-mails em tons ligeiramente acusatórios e um repentino desinteresse pelo projeto, por exemplo, são alertas vermelhos. Ao perceber tais mudanças, o gestor deve intervir imediatamente, sempre no sentido de evitar que o embate tome proporções maiores.

A necessidade de distanciamento e calma

Pense bem: se nem o gestor consegue manter a calma, então tudo estará perdido. Por isso, no auge do embate, o melhor é recuar, evitando alimentar ainda mais o clima de agressividade. É importante manter o controle e não deixar que as partes envolvidas entrem em argumentações tóxicas, que de nada ajudarão no sentido de efetivamente resolver o conflito.

O gestor deve, antes de mais nada, procurar acalmar os ânimos. Posteriormente, ouve todos os lados, a fim de entender a verdadeira natureza da disputa. É um mero duelo de egos? Uma tentativa de estabelecer quem possui mais poder? Trata-se de uma desavença pessoal, por absoluta falta de compatibilidade e sintonia? Ou será que realmente é uma situação que exige a mediação de uma terceira parte para facilitar o entendimento? Pois essa é uma avaliação que só pode ser feita longe do calor das discussões.

As melhores estratégias para resolver conflitos

Agora que o conflito foi devidamente identificado e os primeiros passos estão encaminhados, chegou a hora de agir. Veja como lidar com esse tipo de situação da melhor forma possível:

Estabeleça expectativas claras

Todo conflito no trabalho pode ser entendido como a manifestação de pequenas ou grandes frustrações acumuladas ao longo do tempo. Essas, por sua vez, costumam resultar de expectativas não atendidas. Alguém tem uma visão sobre onde quer chegar com um projeto em que está envolvido e, por algum motivo, acaba se sentindo tolhido, limitado ou mesmo prejudicado por outro colega. O ideal, portanto, é que todos os setores da organização mantenham expectativas realistas e alinhadas desde o começo. E cabe ao líder estabelecer e compartilhar informações de maneira imparcial, para que todos saibam qual é o plano em cada etapa do caminho.

Adote boas práticas de comunicação

Por mais que muitos discordem, fato é que nenhuma ferramenta de comunicação substitui uma conversa franca e assertiva entre gestor e equipe. Assim, faça com que as reuniões de trabalho sejam proveitosas, com pautas breves e focadas nos objetivos traçados. Não desperdice o tempo das pessoas com encontros recorrentes e sem propósito. Além do mais, seja um bom ouvinte e aproveite os momentos em que os colaboradores estão falando para também cobrar as contrapartidas necessárias. Deixe claro que você entende o ponto de vista exposto e exija que a pessoa assuma o papel a ela cabível, sempre com ética e compromisso.

Revele a postura esperada do time

Jamais seja tolerante com atitudes destrutivas vindas dos membros das equipes. Caso saiba de funcionários que lançam boatos ou fofocas, por exemplo, converse separadamente com eles, dizendo que esse comportamento não será aceito em hipótese alguma. Ao mesmo tempo, promova atividades de integração, testando o trabalho colaborativo e a sinergia entre as pessoas.

Nada de ceder ao favorecimento

É extremamente normal ter funcionários de confiança e simpatizar mais com esse do que com aquele, mas isso não significa que você possa abertamente favorecer alguém. Afinal, os demais certamente se sentirão menosprezados, arruinando o clima entre os colaboradores e a disposição para o trabalho em equipe. Tudo bem que afinidades não só podem como devem ser estimuladas, mas o líder não deve deixar que isso seja convertido em vantagens extras para poucos eleitos.

Evite apostar na medida mais política

Resolver disputas entre pessoas requer tomar decisões, muitas vezes, bem difíceis. Não tem a ver com encontrar uma saída que satisfaça a todos igualmente. Por isso, caso um lado esteja com a razão, não há motivo para diplomacia, querendo agradar a todos. Até porque isso não resolverá absolutamente nada. No curto prazo, pode até ser que uma das partes envolvidas venha a se sentir derrotada, mas se o líder mantiver a coerência e o pulso firme na mediação dos conflitos no trabalho, com o tempo, todos confiarão em seu julgamento.

Agora nos conte aqui se já vivenciou conflitos no ambiente de trabalho! Conseguiu encontrar boas soluções? Deixe um comentário e compartilhe sua experiência conosco!

Deixe seus comentários abaixo

Xando Natsume
Xando Natsume
Gerar conteúdo de valor é a proposta desse blog. Queremos contribuir para o seu crescimento e transformação da sua vida pessoal e profissional, explorando temas e assuntos relevantes para mudança de comportamento e carreira.
Você também pode ler
74294-como-solucionar-problemas-internos-na-empresa
Como solucionar problemas internos na empresa?
71891-6-processos-para-melhorar-a-tomada-de-decisoes-na-empresa
6 processos para melhorar a tomada de decisões na empresa